CANSADO DE ESTAR CANSADO?

Já parou para pensar se as mensagens “positivas” ajudam ou atrapalham o nosso “desenvolvimento pessoal”?

Acorde cedo / tome um banho gelado / leia três livros / crie ideias / inicie seu lado empreendedor / invista em você mesmo / faça 50 minutos de exercícios diários / coma comidas saudáveis / pratique a gratidão / seja feliz. Esse é o “protocolo do próximo nível” que eu acabei de ver num post passando pelo meu feed  (risos - de nervoso). 

A post shared by @carvalhando

Já parou para pensar se essas mensagens “positivas” ajudam ou atrapalham o nosso “desenvolvimento pessoal”? Elas estão levando muitas pessoas a níveis extremos de ansiedade e fazendo com que se sintam cada vez mais culpadas por estarem sentindo-se mal. 

Mas de onde será que vem esse cansaço, essa desmotivação? Seria culpa só da pandemia?


BURNOUT

→ Seja trabalhando em mais de um lugar ou a falta de um sono de qualidade, a síndrome de burnout é cada vez mais comum entre nós. O distúrbio foi explorado num texto bem bacana da BBC que faz um apanhado geral do distúrbio.

→ E você não está ouvindo cada vez mais sobre isso à toa. A pandemia tem efeitos fortes quando o assunto é a síndrome do esgotamento. Entender a doença e se cuidar é muito importante neste momento, como diz matéria do The New York Times.

→ Caso você já esteja identificando alguns sintomas, talvez este texto seja interessante para você. Reconheça e descubra se você já está quase tendo um Burnout.

→ Para se aprofundar no entendimento sobre as causas estruturais que adoecem a nossa subjetividade, recomendo o livro Sociedade do cansaço (clique para comprar). E o mais recém lançado Neoliberalismo como gestão do sofrimento psíquico - inclusive vai rolar um grupo de leitura sobre ele no Projeto Mimenis, veja aqui como participar.


PANDEMIA

→ Quem nasceu durante a pandemia e ainda vai nascer já tem sua geração própria. A geração C ou geração COVID já está entre nós segundo texto da CNN.

→ A 21ª edição do estudo global Edelman Trust Barometer revela os impactos da pandemia e da infodemia na confiança nas instituições, o que as pessoas esperam das empresas e como as lideranças devem atuar nesse cenário de incertezas. 

→ O best-seller “O mundo assombrado pelos demônios” do cientista e astrônomo Carl Segan é quase uma previsão a respeito da distopia tecnológica que vivemos hoje em dia, como o Ciencianautas analisou. “A pseudociência e a superstição parecerão mais sedutoras a cada novo ano, o canto de sereia do irracional mais sonoro e atraente” algo parece familiar para você? Se você já está curioso com o livro e já quer uma cópia, o link está aqui.

→ Não dá para falar de pandemia sem falar na CPI da COVID. Aqui vai um resumo sobre o que já aconteceu até agora na comissão que está investigando as falhas no manejo da pandemia no Brasil.


TECNOLOGIA

→ O grupo DAFITI, o maior quando o assunto é comércio digital na América Latina, em conjunto com a WGSN, que é líder mundial em tendências, elaborou um material bem completo sobre o que já está acontecendo e o que vai acontecer no universo do e-commerce.

→ Os robôs não são mais um futuro distante. É cada vez mais comum vermos diferentes tipos de robôs no nosso dia a dia e principalmente no nosso trabalho. Aqui vai uma leitura sobre as máquinas que estão trazendo um ar futurista para nosso cotidiano.

→ Sabe aqueles aplicativos que simulam nosso envelhecimento? Então, eles foram de grande ajuda para um homem da cidade de Bertioga que reencontrou seu pai com a ajuda de um desses aplicativos.

→ Para o mundo de influenciadores digitais e blogueiros, aqui vão algumas ferramentas para monetização de conteúdo digital e ter alternativas às “publis”. 

→ Na semana do dia da luta contra a LGBTQIAfobia, uma notícia que achei super interessante é quanto aos testes do instagram de uma nova funcionalidade que permitirá colocar com qual pronome você deseja ser chamado, logo na sua biografia da rede social.

→ Eu imagino que você já tenha procurado saber quanto tempo por dia você passa de frente para o seu computador ou telefone. Encontrei algumas dicas de como diminuir o tempo de tela se isso anda te incomodando ultimamente.


COMPORTAMENTO

→ Idosos também transam! O Uno Vulpo, da página Senta, em sua coluna para a Elástica, entrevistou uma senhora bem transante e investigou o porque temos tanto preconceito com a sexualidade da terceira idade.

→ Você está procurando ou sentindo falta de um amor? Se sim, você está com os olhos abertos para ele? O Roger Cipó faz um texto com esse questionamento e reflete sobre essa incerteza que é o “estar aberto para amar” 

→ O B de LGBT é de Bissexual sabia? O mundo insiste em apagar e invisibilizar pessoas bissexuais e a Heloisa Aun explora e escreve sobre essa bifobia com a qual convivemos diariamente com vários depoimentos interessantes.

→ É possível conseguir a casa própria só com um clips de cabelo? Isso é o que Demi Skipper, uma mulher de São Francisco, deseja fazer começando com um clips de cabelo. A história dessas permutas que já saíram do clips e já chegaram num MacBook, o The Guardian conta aqui.

→ Bonita de Pele? A Geração Z já está. Li aqui que jovens estão obcecados com skincare e a cultura dos produtos de beleza já está saindo da geração Z e chegando nas outras gerações.

→ Autoestima está difícil no meio dessa pandemia. Se você está também vivendo episódios de questionamento da sua própria imagem corporal, aqui vão algumas dicas interessantes para sobrevivermos a essas fases de baixa.


TRABALHO

→ Acha que os discursos de empreendedorismo e trabalho autônomo são românticos demais? Achei aqui uma reflexão bem interessante sobre como que muitas vezes esse amor e paixão podem ser cilada. 

A post shared by @carvalhando

→ O termo Trabalhismo vem me chamando atenção ultimamente e a informalidade com o desemprego em crescimento têm preocupado todo mundo. Encontrei informações e respostas importantes sobre o tema aqui

→ Você medita? Aparentemente, segundo notícia recente, os funcionários dos galpões da Amazon vão meditar a partir do AMAZEN, tentativa da gigante do comércio digital em melhorar a saúde mental dos funcionários.

→ Sempre há dúvidas se o papo é positividade tóxica ou otimismo. Por isso, como é dito neste texto da CNN, na vida empresarial é muito importante discernir ambas possibilidades para não acabar entrando em discussões à toa.


SUSTENTABILIDADE

→ Há 44 anos, o Grupo Boticário iniciou sua história movido pela beleza, pelo empreendedorismo, pelo cuidado com as pessoas e com o meio ambiente. Desde sempre, o olhar para o futuro tem sido um importante exercício para o grupo que busca estar em constante evolução. E isso tem se transformado cada vez mais em ação.

→ Conscientes da sua responsabilidade como maior varejista de beleza do Brasil, o grupo acaba de assumir 16 compromissos públicos para um futuro mais bonito, que devem ser cumpridos até 2030. Entre as metas está mapear e solucionar 150% de todo resíduo sólido gerado pela cadeia de produção/fornecimento e reduzir a desigualdade social de 1 milhão de brasileiros, transformando a realidade da gestão de resíduos no Brasil.

A post shared by @carvalhando

→ É muito importante iniciativas como estas, de Grupos que vão além de um ou outro produto “mais sustentável” e se comprometem com mudanças estruturais, deixando um impacto positivo para o planeta e para as pessoas. 

→ E quando compartilham seus compromissos e metas de forma aberta e mais transparente, sem dúvidas é mais fácil para acompanharmos e cobrarmos. No site Uma Beleza de Futuro dá para ficar por dentro de tudo. Veja aqui #publi


SÉRIES E FILMES

→ HALSTON é a nova série da Netflix que colocou a história do designer, que definiu a moda americana, entre as mais assistidas e comentadas do momento. Ela tem despertado a fúria da família de Halston que tem feito reclamações sobre a retratação do designer na produção.

→ Na página da FFW rolou um post sobre os momentos mais marcantes da história do estilista e da marca. Se você amou, esse documentário traz cenas reais da época e aqui tem uma entrevista rara com ele.

A post shared by @ffw

→ Imagina acordar presa numa câmara criogênica, com contato limitado com o mundo exterior e com a possibilidade de morrer a qualquer momento? (Parece o que estamos vivendo né?) O novo filme Oxigênio da Netflix conta a história de uma mulher que acordou de um ‘coma” e agora precisa conseguir que alguém lhe tire da tal câmara criogênica. Se você já assistiu e não entendeu o final, veja aqui.

→ Caso você goste de Black Mirror, vai gostar de Love, Death & Robots. A série antológica é uma ótima pedida quando o assunto é distopia. Todos os episódios são independentes e produzidos por diferentes pessoas, mas todos na temática: amor, morte e robôs. A primeira e segunda temporada já estão disponíveis aqui.


ARTE

→ Se quiser começar algo novo mas está com medo e sem referências, a Emily Segal passou por isso e contou aqui um pouco da experiência frustrada dela com os meios tradicionais de publicação. Num nível de ter inventado um próprio. 

→ O polêmico, e nada ecológico, NFT (Non Fungible Token) tem mais impactos além dos ambientais. Em texto da GQ, é explicado como cresceu a pressão psicológica e financeira em cima dos artistas, a partir do novo mercado.

→ Se você está perdido (a) e não sabe o que é NFT, clique aqui

→ Teremos filmes agora feitos no espaço. A Rússia já anunciou o ator e diretor do primeiro filme feito fora da Terra. 

→ O artista Alexandre Valentim anda observando bastante as nuvens procurando respostas com um pouco de ar nestes tempos pandêmicos. Em sua obra no YouTube ele conversa com as nuvens.


PODCASTS

→ Recentemente participei de dois podcasts muito legais. O primeiro foi no @dariaumlivro, com o Pedro Pacifico, o @book.ster. Conversamos sobre o poder das histórias que lemos e ouvimos, sobre as histórias que formaram a nossa visão de mundo e sobre a relação entre ficção e realidade. Ouça aqui.

→ Já no Projeto Piloto, das queridas Lu Ferreira @chatadegalocha e Thais Farage @thaisfarage, falamos sobre o poder do indivíduo e sobre o real impacto das nossas ações individuais (será que tem impacto?). As meninas contaram que ficaram com medo de ler o meu livro novo, “Como salvar o futuro”, e se sentirem culpadas com o peso de salvar o mundo.

A post shared by @thaisfarage

Massss depois que começaram, viram que o livro traz uma visão otimista e propositiva e curtiram hehe. Para ouvir o podcast é só clicar aqui e para comprar o livro, que está com valor promocional por ser o mais vendido em desenvolvimento sustentável na Amazon, clique aqui.